Domingo, 24 de março de 2019
PTEN

Notícia

BM Sua Casa conclui expansão e tem R$ 700 mi para financiar

[ DCI - SP - 2008-08-04 - Online ]

BM Sua Casa conclui expansão e tem R$ 700 mi para financiar


Márcio Rodrigues
 

SÃO PAULO - A BM Sua Casa, empresa do grupo Brazilian Mortgages para financiamento imobiliário, conclui neste mês seu processo de expansão, somando 50 lojas espalhadas pelo País. Em dezembro de 2007, a empresa contava com apenas cinco unidades. Constituída oficialmente em maio de 2007, a BM Sua Casa dispõe de R$ 700 milhões para empréstimos, dinheiro que deve seu usado nos próximos cinco anos.

De acordo com o diretor da empresa, Elyseu Mardegan Jr., em pouco mais de um ano de atuação, os recursos liberados ainda não somam 10% do total disponibilizado pela BM. "Claro que podemos usar todos os recursos de que dispomos em menos de cinco anos. Não há um prazo determinado", explica. Os recursos são oriundos de captações feitas pela Brazilian Mortgages e pela Brazilian Securities.

O executivo revela que quase metade das vendas feitas pela empresa estão concentradas no produto denominado "BM Crédito Fácil". Trata-se de uma linha de crédito cuja garantia é o imóvel do tomador. "Quando lançamos esse produto, achávamos que teríamos dificuldade para inseri-lo no mercado por conta da cultura brasileira. Aqui, o imóvel é uma conquista", diz.

Segundo ele, no entanto, a receptividade foi boa e, das pessoas que tomam esse tipo de crédito, cerca de 40% vão comprar um imóvel de maior valor. Outros 40% estão em busca de trocar uma dívida mais cara por uma mais barata. A taxa de juros da linha é de 1% ao mês. Para efeito de comparação, a taxa do cheque especial, uma das mais caras do mercado, estava em torno 8,26% ao mês, em junho, ou 159,10% ao ano. "Esse é um produto muito comum em outros países, como nos Estados Unidos. Assim o imóvel ganha liquidez", analisa Mardegan.

Em relação a uma possível comparação com os produtos que originaram a crise do subprime nos Estados Unidos, o diretor da BM Sua Casa explica que existem "grandes" diferenças. A primeira delas, segundo ele, é o percentual a ser emprestado. Enquanto nos Estados Unidos se refinancia até 120% do valor do imóvel, o produto da BM financia no máximo 80%. Além disso, no País ainda não existe o refinanciamento do refinanciamento, como ocorreu no mercado norte-americano. "Isso funcionava enquanto a economia crescia e o imóvel estava se valorizando. Quando o preço começou a cair, o banco ia tomar uma casa de quem devia US$ 400 mil, mas o imóvel passou a valer apenas US$ 200 mil. O proprietário, obviamente, prefere entregar o seu imóvel", explica.

Baixa renda

O grande foco da BM Sua Casa está na média e na baixa renda, que, de acordo com Mardegan, ficaram por muito tempo excluídas da possibilidade de realizar o sonho da casa própria. "Obviamente não escolhemos clientes. Acabamos de fechar um contrato de financiamento de R$ 3 milhões. Mas o foco é na população de baixa e média renda", diz. Para ele, o grande diferencial da BM, que financia o imóvel em até 30 anos, é ser especializada. "Só fazemos isso: trabalhar com o financiamento imobiliário. Assim, conseguimos dar toda a atenção necessária ao nosso cliente, providenciando até mesmo a documentação necessária ao financiamento." O executivo acredita que esse é o grande diferencial entre a BM Sua Casa e os bancos. "Eles [bancos] têm diversos produtos para vender, inclusive mais lucrativos. Às vezes, parece que o cliente está pedindo um favor. O interesse dos bancos no crédito imobiliário não surgiu porque o produto é bom, mas sim pela possibilidade de fidelizar um cliente por mais de 10 anos", critica.

Outro nicho em que a BM Sua Casa vê grande potencial é o de imóveis usados. "Quando o consumidor compara o preço de um imóvel novo e tudo o que deve ser feito após a entrega, pode concluir que imóvel usado é a melhor opção, já que não terá custos como armários e pisos, entre outras coisas". Além disso, Mardegan prevê a entrada de mais produtos no mercado e o acesso de mais consumidores a crédito imobiliário. "Quando isso ocorrer, as pessoas que pagam aluguel tendem a comprar seu imóvel. Assim, os proprietários deverão optar por transformar a casa em dinheiro, vendendo-a, por exemplo."

Hoje, as taxas de financiamento da BM Sua Casa variam de 0,63% ao mês, mais correção pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) ou Taxa Referencial (TR), a 1% ao mês, mais IGP-M. É justamente nesse ponto que Mardegan diz que o financiamento de um imóvel tem de ser pensado no longo prazo. "Hoje, o IGP-M está muito alto e as pessoas querem fugir dele. Há dois ou três anos, porém, queriam fugir da TR. Ao compararmos a evolução dos dois índices nos últimos anos, podemos verificar que a variação é praticamente a mesma." É justamente por isso que, segundo ele, a BM não alterou sua taxa de juros após as três altas consecutivas da Selic, de 11,25% ao ano, para 13%.

BFRE
Brazilian Mortgages
Brazilian Securities
Criação Kwarup | Desenvolvimento 18digital